Saiba como minimizar os impactos negativos dos fogos de artifício com estampidos para os animais

Embora os fogos de artifício marquem diversas celebrações de final de ano e emocionem as pessoas por sua beleza, a queima dos artefatos com estampidos podem causar prejuízos aos animais. Isso porque os pets possuem uma capacidade auditiva superior a do ser humano, sendo que qualquer som ou ruído acima de 60 dB (decibéis) pode causar estresse físico e psicológico aos bichos – e os estampidos podem chegar a frequências acima de 125 dB.

Entre os riscos comuns associados a essa época do ano e apresentados pelos animais durante a queima de fogos estão: tremores, crises, travessia de janelas e portas ou destruição de paredes, fuga, entre outros.

O CRMV-RJ defende a substituição de fogos de artifícios com estampidos por artefatos visuais e sem ruídos. Porém, enquanto a situação persista em algumas localidades, o Conselho oferece dicas de como responsáveis podem ajudar a minimizar os impactos negativos dos fogos para os animais.

Confira:

  1. É importante manter seu animal identificado, pois caso ocorra a fuga, o responsável tem maior chance de reencontrá-lo. Isso pode ser feito com uso de coleiras, microchip ou plaquinhas. O importante é ter o número de telefone e/ou e-mail registrados.
  2. Sua presença é reconfortante em momentos de tensão. Por isso, deixe seu pet ficar perto de você. O responsável pelo animal ainda pode preparar o ambiente e acostumar o bichinho a um espaço fechado, que abafe o som dos fogos. Mas atenção: não deixe seu pet em sacadas, perto de piscinas ou em correntes.
  3. Deixe seu pet cansado durante o dia para que ele fique cansado e relaxado durante a queima de fogos. Nesse momento, vale fazer passeios, corridas e brincar com outros cães.
  4. Coloque música e essências relaxantes no ambiente. Consulte um profissional médico-veterinário sobre ferormônios que reduzem o estresse.
  5. Caso seu animal tenha crises, atravesse janelas e portas ou destrua paredes, colocando a vida do bichinho em risco, o uso de medicamentos pode ser a melhor opção. Fale com um médico-veterinário e esteja preparado.
  6. Técnicas de dessensibilização podem ajudar a minimizar o sofrimento. Fale com um profissional e treinem seus cães e gatos.
  7. Prepare brinquedos recheáveis com as comidas preferidas do seu pet para fornecer próximo da hora de maior intensidade dos fogos. O objetivo é o entretenimento com os brinquedos e menos preocupação, que tem como consequência o medo, com o barulho.
Scroll to Top