UFF divulga projeto “O futuro próspero da produção de mexilhões no município de Niterói: Da tradição ao dinamismo”

A produção brasileira de moluscos bivalves corresponde a 22 mil toneladas por ano, segundo o IBGE, colocando o país entre os que mais produzem mexilhões no mundo. Em Niterói, esta é uma atividade tradicional, que envolve tanto o extrativismo como a maricultura. São três comunidades expressivas no município que vivem dessa prática, localizadas nos bairros de Jurujuba, Boa Viagem e Centro.

Diante deste cenário, o Programa de Desenvolvimento de Projetos Aplicados – PDPA, da Prefeitura de Niterói em parceria com Universidade Federal Fluminense e a Fundação Euclides da Cunha, divulgou o projeto “Futuro Próspero da Produção de Mexilhões em Niterói: da tradição ao dinamismo”, focado no desenvolvimento econômico e do turismo da cidade.

Confira:

Scroll to Top