CRMV-RJ reforça pedido de obrigatoriedade da presença de médicos-veterinários no trânsito de animais nos aeroportos após novo caso de morte

O CRMV-RJ, sempre preocupado com o bem-estar dos animais, reforça o quão importante é a presença de médicos-veterinários no trânsito de animais nos aeroportos. O pedido vem após um novo caso de morte envolvendo um cão da raça American Bully, no último dia 14 de outubro, em um voo entre os aeroportos de Guarulhos (SP) e de Aracaju (SE).

Em setembro, um filhote de Golden Retriever também morreu após embarcar em um voo de São Paulo com destino ao Rio de Janeiro. No mesmo mês, o CRMV-RJ protocolou um ofício na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), solicitando a regulamentação da obrigação do acompanhamento, por profissional médico-veterinário, dos animais de companhia transportados em compartimentos de carga viva, sobretudo cães e gatos, em todos os trâmites do transporte aéreo nacional.

Na mesma época, o CRMV-RJ também protocolou na Câmara dos Deputados, através da Comissão Especial Partamentar do CRMV-RJ, o Projeto de Lei 3296/2021, de autoria do deputado Carlos Jordy, que “dispõe sobre a obrigação do acompanhamento dos animais domésticos transportados por via aérea, por médico-veterinário, em todas as fases dos trâmites do transporte aéreo nacional”.

Cabe ressaltar que os animais submetidos a condições adversas, como o estresse no momento do confinamento, podem desenvolver alterações metabólicas. A presença de profissionais não habilitados pode agravar a situação, pondo em risco não somente o bem-estar e saúde dos animais, como também a saúde pública, que estará vulnerável às possíveis zoonoses.

Scroll to Top