CRMV-RJ realiza a cerimônia de entrega das Cédulas de Identificação Profissional

Nesta quinta-feira (30), o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio de Janeiro (CRMV-RJ) realizou a cerimônia de entrega das Cédulas de Identificação Profissional (CIP) aos novos médicos-veterinários, que aconteceu na sede do CRMV-RJ.

Diogo Alves recebendo os novos profissionais

O evento foi presidido pelo vice-presidente do CRMV-RJ, Diogo Alves, e possibilitou o acesso formal ao mercado de trabalho dos participantes. Foram compartilhadas questões como as do organograma do Conselho, da importância do cargo de Responsável Técnico, bem como suas atividades e dificuldades enfrentadas no exercício. A importância e obediência ao Código de Ética Profissional também foram enfatizadas.

Complementar, divulgação e propaganda dos serviços veterinários, o combate aos falsos profissionais, bem como a restrições da Telemedicina Veterinária também fizeram parte das informações prestadas.

Esta solenidade contou o apoio do grupo Tudodvet, Homeopet e CitaVet, que ofereceram um coffee break aos participantes.

Amanda Batista Amphilophio da Silva, de 27 anos, é moradora da Zona Norte do Rio e se mudou para Teresópolis para estudar Medicina Veterinária, contou que abandonou a geografia para realizar o seu sonho profissional.

Amanda Batista com sua CIP

“Sempre tive vontade de ser médica-veterinária. Me formei ano passado e sou a primeira da família a fazer esse curso”, explicou.

Thasilla Rebeca Rodrigues, que também tem 27 anos, foi acompanhada do filho, João Pedro, de 4 meses, e da mãe, Mere Rodrigues, para receber a sua CIP.

Thasilla, acompanhada da mãe (à esquerda) e do filho (à direita)

“Foi bem desafiador (fazer a faculdade tendo filho). Engravidei da minha primeira filha, que hoje tem 5 anos, no segundo período da faculdade. Tranquei o curso e voltei um ano depois. Foi difícil conciliar tudo, filho, estudos, família… No último período veio mais um presente. Mas conseguimos. A cerimônia foi linda, me emocionei várias vezes”, disse a médica-veterinária, que é moradora de Belford Roxo e quer atuar na clínica de pequenos animais.

“Minha mãee conta que desde os quatro anos eu sempre falava que queria cuidar de bichinhos. Com 14 anos eu estava na rua, conheci uma cadela e comecei a cuidar dela. Logo depois, ela foi atropelada e prometi que faria Medicina Veterinária para poder cuidar de outros animais. E assim eu fiz. Toda vez que que pensava que era difícil, eu lembrava dela. Meu sonho hoje está sendo realizado”, concluiu Thasilla.

Scroll to Top