Senado vota PL que permite produção de vacina anticovid em laboratório veterinário

Está na pauta do Senado desta terça-feira (22), o Projeto de Lei n° 1343, de 2021, que dispõe sobre a autorização para que estruturas industriais destinadas à fabricação de produtos de uso veterinário sejam utilizadas na produção de vacinas contra a Covid-19 no Brasil.

O senador Wellington Fagundes autor do projeto, falou à Rádio Senado sobre as alterações do texto feitas pela Câmara dos Deputados, sob a forma de um substitutivo. Ele também explicou a transferência de tecnologias para a produção das vacinas por esses laboratórios.

“Como médico-veterinário, pertencendo também a Academia Brasileira de Medicina Veterinária, junto com os colegas, tivemos reunião com o Sindan (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal) que nos apontou três grandiosas fábricas com biossegurança máxima e que poderiam fabricar 400 milhões de doses em 90 dias com a transferência tecnológica. Fizemos muitas reuniões com Ministério da Saúde, com o Ministério da Agricultura, com a Anvisa e também com o Instituto Butantan e a Fiocruz, para envolver a todos. Depois fizemos visita em uma dessas fábricas, onde estava o ministro da Saúde, a de Governo, cientistas e também o Ministério da Ciência e Tecnologia, uma cientista da Universidade de Oxford e da Fundação Bill Gates que ficaram impressionados com a qualidade, a biossegurança e a capacidade de produção dessas fábricas”, explicou Fagundes.

E continuou: “”Durante esse período serão feitas as tratativas e essa transferência tecnológica é, na verdade, apenas a remessa de um frasquinho com a célula, que chamamos de célula mãe, célula de trabalho. Tem vários laboratórios no mundo que tem essa possibilidade de transferência de tecnologia. A Fiocruz assinou na semana passada essa transferência tecnológica e, com isso, esses laboratórios poderão fazer parcerias com a Fiocruz e também Butantan. O Butantan hoje está envasando a vacina que vem da China, que é a Coronavac, que é a partir do vírus inativado. Essas empresas já produzem a mesma linha de vacina que a de febre aftosa e há mais de 20 anos nunca tivemos problemas de escape de vírus. Então acho que agora, em questão de mais 60 dias, teremos condições dessas empresas poderem produzir vacina aqui no Brasil com 100% de tecnologia brasileira. Nossa expectativa é essa. O Brasil e os brasileiros vão precisar de vacina por muitos anos e o Brasil sendo 87ª potência do mundo, com 220 milhões de habitantes, temos que fabricar as vacinas aqui, gerar empregos, desenvolver a nossa tecnologia para não depender tanto do restante do mundo”.

O Projeto de Lei, que será votado nesta terça-feira, será encaminhado para sanção presidencial após a aprovação do Congresso Nacional.

“Hoje é um dia muito importante para a Saúde Pública Brasileira. Em nome das entidades da Medicina Veterinária do Brasil, eu venho prestar total solidariedade ao projeto de lei de iniciativa do senador Wellington Fagundes em que autoriza as indústrias para a saúde animal, as indústrias veterinárias, a produzirem também vacinas contra Covid-19 tão esperadas pelo povo brasileiro. Que tenham mais esperança em controlar rapidamente essa pandemia causada pela Covid-19”, declarou o doutor Josélio Moura, presidente da Academia Brasileira de Medicina Veterinária.

Scroll to Top