beylikdüzü türbanlı escort

escort beylikdüzü

beylikdüzü escort

ataköy escort

istanbul escort bayan

beylikdüzü escort bayanlar

esenyurt escort

avcılar escort

beylikdüzü escort bayan

beylikdüzü escort bayanlar

Dia da Saúde e Nutrição: Como manter a qualidade de vida animal?

O Dia da Saúde e Nutrição é celebrado anualmente no Brasil em 31 de março. Esta data faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde e tem o objetivo principal de conscientizar a população sobre a importância da saúde e da boa alimentação.

No mundo dos pets, a alimentação de qualidade também é importante. Isso porque ela influencia diretamente na saúde e na longevidade dos animais, e quanto melhor ela for, mais energia e disposição eles terão no dia a dia.

Pensando nisso, o CRMV-RJ preparou uma série de perguntas que foram respondidas pelo médico-veterinário e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Nutrição e Nutrologia de Cães e Gatos (SBNutri Pet), Marcio Antonio Brunetto. Confira:

O que não pode faltar na alimentação dos cães e gatos?

Cães e gatos são duas espécies originárias de animais carnívoros e portanto, proteina e gordura são os nutrientes mais importantes. Lembrando que no processo de evolução e domesticação, ao longo do tempo, o cão se tornou um animal onívoro (apresenta características metabólicas de animal onívoro). Já o gato continua sendo classificado como carnívoro. Além das proteinas e gorduras, cães e gatos necessitam de vitaminas, minerais e fibras. Ao todo, são pelo menos 40 nutrientes essenciais, subdivididos entre aminoácidos (presentes nas proteinas), ácidos graxos (presentes nas gorduras), vitaminas, minerais e fibra.

Quantas vezes por dia deve-se alimentar os pets?

Cães podem ser alimentados apenas uma vez ao dia. No entanto, como prática, recomendamos dividir pelo mesmo número de refeições que a família faz, geralmente três. Muitos tutores optam por oferecer duas refeições ao dia. No caso de gatos, recomendamos deixar a quantidade calculada de alimento disponível aos felinos e eles ao longo do dia e da noite fazem a ingestão. Os gatos geralmente fazem pequenas e diversas refeições ao longo do dia e da noite. Lembrando que para ambos, a quantidade deve ser calculada e não oferecido a vontade, pois os pets podem engordar.

Como escolher a ração ideal?

Temos um mercado bastante diversificado hoje. Analisar alguns detalhes como teor de gordura (principalmente), teor de proteina e correlacionar com os ingredientes utilizados (apresentados na lista dos ingredientes) podem auxiliar o médico-veterinário na escolha dos melhores produtos. São diversos detalhes, mas a probabilidade de acertarmos quando conhecemos um pouco os ingredientes é bem maior. A lista de ingredientes empregados aponta características muito importantes sobre a qualidade do produto. Além disso, a idoneidade da empresa, investimentos em pesquisas e capacitação continuada dos médicos-veterinários, são pontos importantes para diferenciação das empresas e por consequencia, das marcas.

É necessário complementar a alimentação com algo além da ração?

Em termos de nutrição adequada, não é necessário se o alimento (ração) for de boa qualidade. Na prática, muitos tutores querem oferecer algo mais para agradar os pets. Nesses casos, recomendamos que as calorias extras oferecidas na forma de pestiscos, sejam computadas ou incluídas no cálculo de necessidade energética diária do animal, para evitarmos que ele apresente ganho de peso.

O que evitar na alimentação dos pets?

Ao meu ver, a principal afecção nutricional que acomete os pets hoje é a obesidade. Esta afeção é consequência do excesso de ingestão energética. Dessa forma, o que precisamos evitar é o excesso de alimento e, por consequência, de calorias. Cada vez mais, a avaliação nutricional deve fazer parte da avaliação de rotina do médico-veterinário e a partir dela, a recomendação da quantidade de alimento deve ser realizada de acordo com o peso, escore de condição corporal e estilo de vida de cada paciente. Esses cuidados certamente serão decisivos no aumento da expectativa de vida dos nossos pacientes. Também observamos procura cada vez maior pelos “alimentos naturais”, alertamos que nem todos podem ser considerados naturais e que, muitos deles, podem ser desbalanceados. As deficiências nutricionais muitas vezes se manifestam em longo prazo, mas podem culminar em redução da qualidade e expectativa de vida dos pets.

Além da alimentação, o que o tutor deve fazer para manter os cães e gatos saudáveis?

Além de um alimento de boa qualidade e em quantidade adequada para cada cão ou gato, são super importantes a prática de atividade física e o enriquecimento ambiental. A atividade física é essencial para auxiliar no controle de peso, bem como melhorar cognição e otimizar todas as funções vitais. O enriquecimento ambiental é fundamental para manter o pet “ocupado” ou “distraído”. Esse tipo de atividade também auxilia na melhora das funçoes cognitivas (especialmente os filhotes e os idosos) e também ajuda prevenir transtornos de comportamento como ansiedade de separação, coprofagia e dermatites por lambeduras.

Marcio Antonio Brunetto

DR. Marcio Antonio Brunetto - Vetsapiens

Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC (2002). Residência em nutrição e nutrição clínica de cães e gatos pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho – FCAV/Unesp, (2003-2005). Mestrado (2006) e Doutorado (2010) em Medicina Veterinária, área de concentração em Clínica Médica (Nutrição Clínica) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – FCAV/Unesp. Atuou como professor responsável pelas disciplinas de Nutrição e Alimentação Animal e Bioquímica Veterinária do curso de Medicina Veterinária da Fundação Educacional de Itajubá – Itajubá/MG, nos anos de 2009 e 2010. Participou do atendimento do Serviço de Nutrição Clínica do Hospital Veterinário Governador Laudo Natel – FCAV/Unesp e foi coordenador e pesquisador do Laboratório de Pesquisas em Nutrição e Doenças Nutricionais de cães e gatos “Prof. Dr Flávio Prada” – FCAV/Unesp – Jaboticabal, SP. Atualmente é Professor Associado do Departamento de Nutrição e Produção Animal da FMVZ/USP e coordenador do Centro de Pesquisas em Nutrologia de Cães e Gatos – CEPEN Pet, Grupo de Estudos em Nutrição Pet da FMVZ/USP e responsável pelo Serviço de Nutrologia Veterinária do Hospital Veterinário da FMVZ/USP. Além disso, é vice-diretor do Hospital Veterinário da FMVZ/USP e Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Nutrição e Nutrologia de Cães e Gatos (SBNutri Pet).

Rolar para cima