Leda Kimura assume o cargo de chefe do Centro do Centro Estadual de Pesquisa em Sanidade Animal Geraldo Manhães Carneiro da Pesagro-Rio

Leda Kimura

A médica-veterinária Leda Maria Silva Kimura (CRMV-RJ 2195) assumiu, nesta semana, o cargo de chefe do Centro do Centro Estadual de Pesquisa em Sanidade Animal Geraldo Manhães Carneiro (CEPGM) da Pesagro-Rio (antigo Laboratório de Biologia Animal – LBA). A profissional é pesquisadora científica do CEPGM desde 1984 e atuou também como coordenadora de pesquisa por nove anos e como diretora técnica por três anos, sem nunca se afastar dos projetos por coordenados fomentados pelo CNPQ e FAPERJ.

A profissional – que também foi diretora e conselheira efetiva em duas gestões do CRMV-RJ e atualmente é presidente da Academia de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro (AMVERJ) – contou que “na busca de aprofundar conhecimentos, revertendo em projetos relevantes para o desenvolvimento da pecuária, entre diversos cursos de aperfeiçoamento”, fez o mestrado em Microbiologia Veterinária na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e o doutorado em Vigilância Sanitária no Instituto Nacional de Controle e Qualidade em Saúde (INCQS) da Fundação Instituto Oswaldo Cruz (FIOCRUZ).

“Antes da Pesagro ser criada, eu comecei como estagiária no antigo Laboratório de Biologia Animal (LBA) da então Secretaria Estadual de Agricultura. Após formada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense, retornei ao LBA através de projeto FINEP que contemplava a construção de biotério de experimentação. Desde então, no referido laboratório, atualmente com a denominação de Centro Estadual de Pesquisa em Sanidade Animal Geraldo Manhães Carneiro (CEPGM), tenho militado principalmente na área da Virologia, onde sou a responsável, desenvolvendo pesquisas e diagnósticos de Raiva Animal, envolvendo a supervisão dos Biotérios de criação e experimentação. Na busca de atendimento aos programas nacionais de Saúde Animal do Ministério de Agricultura Pesca e Abastecimento (MAPA), tenho desenvolvido também projetos visando controle da Brucelose e diagnóstico da Anemia Infecciosa Equina (AIE)”, contou Leda.

Ela ainda contou que sua principal missão como chefe do CEPGM é dar continuidade às ações que norteiam o Centro desde o antigo LBA, evidentemente buscando inovações e agregando novas tecnologias em prol da Sanidade Animal.

“Através de projetos de pesquisa e desenvolvimento, o nosso Centro tem como missão , pesquisar, diagnosticar e controlar as principais demandas sanitárias dos rebanhos de interesse econômico do estado do Rio de Janeiro. Assim, por meio de exames histopatológicos, bacteriológicos, virológicos, testes sorológicos, e biotecnologia, realizamos pesquisas e prestação de serviços a médicos veterinários e produtores de diferentes municípios do nosso estado. As diversas áreas que compõem o CEPGM se organizam em torno de conhecimentos, se complementando. Possuímos um corpo técnico qualificado, com competência voltada para a pesquisa e diagnóstico em sanidade animal”, explicou.

Kimura complementou dizendo que o CEPGM encontra-se em processo de aprimoramento de suas áreas laboratoriais de maneira a atender as exigências de credenciamento em diagnóstico laboratorial pelo Mapa e em vias de consolidar a extensão de escopo para Brucelose e Mormo, bem como a manutenção do credenciamento de AIE já conquistado.

“Abrimos, assim, espaço para a oferta de outras prestações de serviços e de diagnósticos. A Pesagro-Rio, através da área de Virologia do CEPGM, é a única instituição do Estado do Rio de Janeiro que realiza o diagnóstico da Raiva em herbívoros. Desta forma, é oferecido à Defesa Agropecuária da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento do RJ (SEAPPA/RJ) e ao Mapa, subsídios para o controle e/ou erradicação de doenças contempladas em três dos programas nacionais de Saúde Animal do Mapa, com base no conceito de Saúde Única. Dois desses programas apresentam relação com rebanhos bovinos: o Programa Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros (PNCRH), e o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose (PNCEBT). O Programa Nacional de Sanidade Equina (PNSE) contempla equídeos, e engloba a AIE e o Mormo. Todas as nossas ações visam a otimização da produção pecuária dos Municípios de nosso estado, contribuindo consequentemente para maior produtividade dos rebanhos com garantia de oferta de alimentos seguros aos consumidores”, finalizou.

Scroll to Top