beylikdüzü türbanlı escort

escort beylikdüzü

beylikdüzü escort

ataköy escort

istanbul escort bayan

beylikdüzü escort bayanlar

esenyurt escort

avcılar escort

beylikdüzü escort bayan

beylikdüzü escort bayanlar

CRMV-RJ envia ofícios para municípios solicitando prioridade de vacinação para médicos-veterinários

Ofício para São Gonçalo, Barra Mansa e Vassouras

O CRMV-RJ, sempre atento às questões que impactam direta ou indiretamente na Medicina Veterinária, tomou conhecimentos de que alguns municípios do Rio de Janeiro estavam impedindo os médicos-veterinários – que são profissionais da saúde reconhecidos pelo Conselho Nacional de Saúde através da resolução nº 287/98 – de se vacinarem de forma prioritária. Visto isso, foram enviados ofícios para São Gonçalo, Barra Mansa e Vassouras reivindicando o direito desses profissionais de serem imunizados.

Os documentos foram enviados nesta quarta-feira (24), endereçados aos prefeitos das referidas cidades. No caso de São Gonçalo, os médicos-veterinários não estão mais legitimados ao recebimento prioritário da vacina contra a Covid-19, ao contrário do que ocorrerá com outros profissionais da área da saúde; enquanto nos outros dois municípios esse grupo não chegou a ser inserido como prioridade.

“Não seria demais lembrar que o médico-veterinário atua em diversas frentes, inserindo-se em diferentes atividades desde a exposição aos tutores de animais, atendendo a serviços de urgência e emergência, frigoríficos, indústrias de produtos de origem animal, até a vigilância epidemiológica e sanitária, sendo, indiscutivelmente, parte integrante do grupo prioritário para ser vacinado nos postos de saúde espalhados pelo Brasil”, salientou o presidente do CRMV-RJ, Romulo Spinelli.

E acrescentou, no documento: “Por fim, mas não menos importante, vale salientar que a participação do médico-veterinário na saúde pública é de suma importância, sobretudo no que diz respeito à prevenção e minimização dos riscos de exposição dos homens às zoonoses, decorrentes da crescente demanda por alimentos de origem animal, ocasionando o incremento das indústrias zootécnicas e de rebanhos, além da expansão do mercado pet com aquisição de animais exóticos (aves ornamentais, hamsters, quelônios e serpentes) e deslocamento de animais às feiras e exposições”.

“Ao CRMV-RJ não cabe definir os critérios que levam os municípios a definirem suas estratégias em campanhas de vacinação, mas nos cabe defender a honra e a dignidade dos profissionais. Portanto, expressamos aqui nossa indignação na forma com que os profissionais médicos-veterinários foram expostos e ofendidos”, conclui o médico-veterinário e vice-presidente do CRMV-RJ, Diogo Alves.

Rolar para cima