Setembro Amarelo: Agir salva vidas

Desde 2015, o mês de setembro marca, no Brasil, uma série de ações voltadas à manutenção e melhora da saúde mental dos cidadãos, especialmente as voltadas à prevenção ao suicídio. Trata-se do Setembro Amarelo, criado numa iniciativa conjunta do Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

A inspiração vem da data de 10 de setembro, instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS), pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio (IASP) e a Federação Mundial para Saúde Mental (WFMH) como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

O suicídio continua sendo uma das principais causas de morte em todo o mundo, de acordo com as últimas estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2019, mais de 700 mil pessoas morreram por suicídio: uma em cada 100 mortes.

Atento às necessidades da classe, o CRMV-RJ está trabalhando na reestruturação do portal Sobre(o)viver, na tentativa de auxiliar os colegas no cuidado da saúde mental, oferecendo suporte em situações que possam interferir diretamente no bom desempenho das atividades profissionais.

Segundo a médica-veterinária e conselheira suplente do CRMV-RJ Andrea Marinho (CRMV-RJ 3721), idealizadora do projeto, tal auxílio visa a excelência na prestação dos serviços à sociedade ao nortear os profissionais para que, vivendo de maneira saudável e emocionalmente equilibrados, possam melhor exercer suas funções.

“Na página do “Projeto Sobre(o)Viver” disponibilizaremos links e bibliografia de apoio; apresentaremos instituições com profissionais habilitados ao acompanhamento psicoterapêutico e artigos de especialistas com orientações ‘sobre o viver e o sobreviver’ em tempos de desafio; reuniremos sugestões de ferramentas que ajudem a manter o equilíbrio entre a vida pessoal e o sucesso profissional”, contou Andrea.

O CRMV-RJ reitera o que especialistas garantem: que é preciso conversar, buscar ajuda e orientar aqueles que estão com ansiedade ou depressão para que procurem atendimento na rede de saúde do município. A pessoa também pode entrar em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV), que atua na prevenção do suicídio pela linha gratuita 188, além de “chats” pela internet (www.cvv.org.br), correspondências e e-mail.

Scroll to Top