CRMV-RJ enfatiza papel fundamental do médico-veterinário nas campanhas de vacinação animal em reunião com Secretaria de Estado de Saúde e diversos municípios

CRMV-RJ realiza reunião com Secretaria Estadual de Saúde

O CRMV-RJ, representado pelo vice-presidente Diogo Alves, participou na manhã desta quinta-feira (11), de uma reunião com a Secretaria de Estado de Saúde e diversos municípios para traçar estratégias para o Dia D da Vacinação Anti-Rábica, que tem previsão para ocorrer no dia 24 de setembro e pretende imunizar cerca de dois milhões de cães e gatos do estado.

O evento visava instrumentalizar todo o corpo técnico a planejar, coordenar e supervisionar a campanha de vacinação antirrábica em cães e gatos. O principal objetivo da participação desta autarquia na reunião era o de esclarecer sobre o papel fundamental do médico veterinário nas campanhas de vacinação, com foco na proteção e promoção da saúde humana.

Cabe ressaltar que o papel do médico-veterinário é supervisionar e orientar a campanha. Esse profissional é o único habilitado para capacitar as pessoas que vão vacinar, garantindo que os procedimentos sejam realizados da melhor forma possível, com meios e técnicas corretas de contenção do animal, garantindo o bem estar do mesmo e a adequada execução do procedimento.

O CRMV-RJ esclarece que a campanha de vacinação e a presença do médico-veterinário são indispensáveis para garantir a Saúde Única – que é a união indissociável entre a saúde animal, humana e ambiental – garantindo assim, níveis excelentes de saúde. O médico veterinário também é responsável pela manutenção da qualidade dos produtos biológicos que serão ministrados nos animais.

Por esta razão, a supervisão de uma campanha de vacinação contra a raiva é de competência exclusiva do médico-veterinário, que é o profissional habilitado para realizar os devidos procedimentos em relação aos animais, garantindo a segurança e eficácia da vacinação.

Além de de Diogo Alves e de representantes dos municípios, participaram da reunião Patricia Meneguete , que é Coordenadora da Vigilância Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro; e Lucas Keidel, médico-veterinário da Vigilância Ambiental.

Scroll to Top