CRMV-RJ participa de congresso de ensino do Colégio Brasileiro de Cirurgia Veterinária

O Colégio Brasileiro de Cirurgia Veterinária (CBCV) realizou entre os dias 10 (quarta-feira) e 12 (sexta-feira), o 10º Congresso Brasileiro de Ensino e 3º Simpósio de Especialistas do CBCV. No encontro, o vice-presidente Diogo Alves e o superintendente executivo e jurídico, André Siqueira, abordaram a “Relação jurídica e ética no ato anestésico e cirúrgico do profissional médico-veterinário”, na quinta-feira (11). Já nesta sexta-feira (12), foi a vez do secretário geral do Conselho, Paulo César Amaral Ribeiro da Silva, palestrar sobre “Exame clínico como indicativo para videolaparoscopia”.

O CBCV é o órgão máximo da Cirurgia Veterinária no Brasil e é responsável por nortear a pesquisa, ensino e extensão na área. O evento – que busca atualizar os Médicos Veterinários autônomos, docentes, estudantes de graduação e pós-graduação quanto a assuntos relacionados ao ensino, pesquisa e extensão, abrangendo temas técnicos dentro da cirurgia veterinária, abordados por grandes nomes da área, no Brasil e exterior, dentro de suas especialidades – aconteceu Rio Othon Palace, em Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Ao todo, o Congresso contou com 15 mesas redondas, 15 palestras e 2 manhãs de área de ensino, com mais de 55 palestrantes participantes. A presidente do Colégio Brasileiro de Cirurgia Veterinária (CBCV) e conselheira do CRMV-RJ, Jussara Peters Scheffer (CRMV-RJ nº 11832), contou que o evento contou com mais de 500 inscritos.

Presidente do CRMV-RS, Lisandra Dornelles; presidente do CRMV-RJ, Romulo Spinelli; conselheira do CRMV-MG, Aracelle Alves; vice-presidente do CRMV-RJ, Diogo Alves; conselheira do CRMV-RJ, Marcia Andrea de Oliveira Souza; superintendente executivo e jurídico, André Siqueira; e presidente do CBCV, Jussara Peters

“Nós estamos muito felizes em estar realizando esse congresso em meio ao finalzinho de uma pandemia. Há 10 anos, um evento como esse foi realizado em Brasília e tinha apenas 10 inscritos. Isso mostra o quanto o Colégio vem crescendo e o quanto os eventos vem se tornando mais importantes. Eu acho que a cada dia os profissionais estão procurando mais formas de se atualizarem, de estarem em meio as novidades do mercado pet e do mercado de grandes animais, e um evento como esse só tem a agregar para os profissionais qualidade de atendimento, de ensino […] Com certeza esse evento vai marcar o retorno dos eventos presenciais”, contou.

Atendimento administrativo e palestra

Entre os temas abordados por Alves e Siqueira, estavam o conhecimento sobre legislação; responsabilidade jurídica, ética, civil e penal; demandas judiciais; danos moral, material e estético; como se blindar de investidas judiciais; Código de Defesa do Consumidor; gestão de prontuário médico; termo de consentimento esclarecido; entre outros.

O CRMV-RJ ainda disponibilizou um stand com atendimento administrativo aos participantes que quisessem tirar dúvidas e resolver pendências na quinta-feira (11).

Na ocasião, o presidente do CRMV-RJ, Romulo Spinelli, parabenizou o Colégio Brasileiro de Cirurgia Veterinária pelo evento e convidou os médicos-veterinários a fazerem parte do Conselho a partir de uma gestão participativa.

“Nós estamos atentos, nós brigamos pelos direitos do bem-estar animal e pela nossa categoria de médicos-veterinários para que a gente tenha um Conselho forte e grande, com valorização profissional e gestão participativa, onde o colega também ajude a gente”, declarou.

A presidente do CRMV-RS, Lisandra Dornelles (CRMV-RS 7371), também esteve presente no evento e falou sobre a importância da realização do Congresso: “É muito importante a participação dos Conselhos nesses eventos, principalmente esses que são de especialidades porque é um mercado muito grande que a Medicina Veterinária tem pela frente, e tem poucos especialistas ainda no Brasil. Então a participação e o estímulo aos colegas a se especializarem e a buscarem conhecimento constante é muito importante”, presidente do CRMV-RS, Lisandra Dornelles.

Participantes

Marcia Alves (CRMV-PA 1212), que é do Belém do Pará, veio ao Rio de Janeiro exclusivamente para participar do congresso.

“Eu acompanho o Congresso todos os anos e há essa necessidade da gente trocar experiência, da gente aperfeiçoar o nosso conhecimento e, com isso, também poder levar para a minha região, Belém do Pará, para poder compartilhar com os meus colegas. A palestra foi de extrema importância, tirou muitas dúvidas. Nós, veterinários, somos carentes dessa assessoria jurídica. O caminho é esse, não só a parte técnica, mas também a parte jurídica precisa andar junto com a nossa classe, com o profissional”, explicou Márcia, que é Clínica, cirurgiã e gestora do Hospital Veterinário Municipal de Belém.

Vanessa Amaral (CRMV-PA 4224), que faz pós-graduação em Cirurgia da Anclivepa- SP e atua em clínica e cirurgia em uma clínica-escola de Belém, também abordou a importância do tema abordado pelo vice-presidente do CRMV-RJ e pelo superintendente executivo e jurídico.

“A palestra é de extrema importância para que possamos nos prevenir nessas questões jurídicas que muitas vezes o médico-veterinário não se atenta a isso. Eu estou participando do evento porque estou me profissionalizando e o profissional sempre precisa estar em busca de conhecimentos, sempre se aperfeiçoando, isso é muito importante para o nosso crescimento e valorização profissional e, principalmente, para o bem estar de nossos pacientes”, declarou.

Já Ana Célia Mariano (CRMV-SP 48152) veio de São Paulo (SP) e atua como clínica médica, mas está se especializando em clínica cirúrgica.

Médicas-veterinárias Ana Célia Mariano e Renata Burlina, de São Paulo

“É um tema que recorre muito hoje em dia. Os proprietários estão bem informados e tudo eles querem recorrer. É bom a gente saber o que devemos fazer para nos protegermos pois estamos muito vulneráveis. Foi importante para mim e agregou muito”, disse.

Scroll to Top