Prefeitura do Rio inicia vacinação contra COVID-19 para Médicos Veterinários nesta quarta-feira (27)

A Prefeitura do Rio de Janeiro começou um nova fase de vacinação contra a Covid-19 nesta quarta-feira (27), onde os médicos-veterinários estão entre os contemplados.

O médico-veterinário Paulo Cesar Augusto de Souza (CRMV-RJ 1645), que é professor titular do Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), foi um dos primeiros a receber a dose da vacina nesta quarta-feira (27), em um posto de saúde no Recreio dos Bandeirantes. Ele contou que, para ele, o dia de hoje representou a coroação de um trabalho realizado pelo CFMV.

“Em 1996 fui eleito como conselheiro no Conselho Nacional de Saúde (CNS), trabalhando intensamente junto com outras profissões para a criação da resolução do CNS nº 287 de 1998, que veio a colocar os médicos-veterinários como profissionais da área da saúde. Parabéns a todos os médicos-veterinários por essa conquista”, declarou.

Segundo a Secretaria de Saúde do município, até o dia 3 de fevereiro, profissionais de saúde com 60 anos ou mais que atuam na cidade nas redes pública e privada deverão procurar uma das 236 clínicas da família e centros municipais de saúde para tomar a vacina. É importante que levem documentação e comprovante de seus conselhos de classe. Nesse período, também será finalizada a vacinação dos funcionários de urgência e emergência das unidades hospitalares envolvidos no atendimento à covid-19 e dos que realizam exames da doença.

Nesta fase, serão contemplados, com a devida comprovação, as seguintes categorias de profissionais com 60 anos ou mais:

Médicos-veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares;
Médicos;
Enfermeiros;
Nutricionistas;
Fisioterapeutas;
Terapeutas ocupacionais;
Biólogos;
Biomédicos;
Farmacêuticos;
Odontólogos;
Fonoaudiólogos;
Psicólogos;
Assistentes sociais;
Profissionais de educação física;
Funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados.

A prefeitura ainda esclareceu que, por enquanto, a população não deve procurar os postos de saúde porque a vacinação está restrita aos profissionais de saúde e a grupos específicos. Quando o Ministério da Saúde definir a ampliação para outros grupos, a informação será amplamente divulgada.

Importante esclarecer que as duas vacinas disponíveis serão utilizadas, a CoronaVac e a da AstraZeneca. Sendo assim, o vacinado receberá a dose que for oferecida. Até o momento, a cidade do Rio já aplicou cerca de 60 mil doses. Nesta segunda-feira (25), o município recebeu 76 mil da AstraZeneca. O uso total das doses ou reserva para a segunda etapa será orientado pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.

Já foram vacinados os idosos acima dos 60 anos e pessoas com deficiência moradores de abrigos e asilos, indígenas, quilombolas, trabalhadores da saúde da atenção primária ligados à campanha de vacinação e profissionais de saúde da linha de frente do atendimento à Covid de unidades hospitalares de urgência e emergência.

Scroll to Top