beylikdüzü türbanlı escort

escort beylikdüzü

beylikdüzü escort

ataköy escort

istanbul escort bayan

beylikdüzü escort bayanlar

esenyurt escort

avcılar escort

beylikdüzü escort bayan

beylikdüzü escort bayanlar

SES responde ofício do CRMV-RJ sobre vacinação para os médicos-veterinários

Nota de esclarecimento - coronavírus

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro respondeu ao ofício nº 001/2021/CRMV-RJ/TES, enviado pelo CRMV-RJ acerca da vacinação para os médicos-veterinários.

O CRMV-RJ ressalta que, apesar de todo esforço do Conselho para mostrar para as autoridades sanitárias a importância da vacinação para os médicos-veterinários neste momento, a SES “emitiu Informes Técnicos contendo diretrizes para operacionalização da campanha, onde orienta que seja feita nova priorização sobre os grupos prioritários já definidos”.

Confira:

Governo do Estado do Rio de Janeiro
Secretaria de Estado de Saúde
Subsecretaria de Vigilância em Saúde

À Subsecretaria de Vigilância em Saúde,

Trata-se de processo em atenção ao Ofício nº 001/2021/CRMV-RJ/TES, procedente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro, qual solicita garantia de vacinação de médicos-veterinários contra a COVID-19.

Em retorno, informamos que, segundo o Plano Nacional de Operacionalização da campanha de imunização contra a COVID-19, os médicos veterinários estão incluídos no grupo prioritário de trabalhadores de saúde, para efeito do cronograma de vacinação contra COVID-19.

Cabe ressaltar que a categoria de trabalhadores de saúde não se refere apenas aos profissionais de saúde, mas também todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais.

Compreende tanto os profissionais da saúde ( ex. médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares), quanto os trabalhadores de apoio (ex. recepcionistas, seguranças, trabalhadores da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias e outros), ou seja, todos aqueles que trabalham nos serviços de saúde. Inclui-se ainda aqueles profissionais que atuam em cuidados domiciliares (ex. cuidadores de idosos, doulas/parteiras), bem como funcionários do sistema funerário que tenham contato com cadáveres potencialmente contaminados.

A vacina também será ofertada para acadêmicos em saúde e estudantes da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios.

No entanto, tendo em vista a restrita disponibilidade de vacinas no mercado mundial, a coordenação nacional da campanha, através do Programa Nacional de Imunização/ Ministério da Saúde, emitiu Informes Técnicos contendo diretrizes para operacionalização da campanha, onde orienta que seja feita nova priorização sobre os grupos prioritários já definidos.

Assim, em seus dois primeiros informes, orientou que na categoria de trabalhadores de saúde fossem inicialmente priorizadas as equipes de vacinação que estiverem inicialmente envolvidas na vacinação; os trabalhadores dos serviços de saúde públicos e privados, tanto da urgência quanto da atenção básica, envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de covid-19; e, após conclusão dos grupos anteriores, que sejam gradativamente vacinados todos os trabalhadores de saúde, à medida da disponibilidade de vacinas.

Mário Sergio Ribeiro
Superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental

Rolar para cima