beylikdüzü türbanlı escort

escort beylikdüzü

beylikdüzü escort

ataköy escort

istanbul escort bayan

beylikdüzü escort bayanlar

esenyurt escort

avcılar escort

beylikdüzü escort bayan

beylikdüzü escort bayanlar

Médicos-veterinários recebem Cédula de Identificação Profissional no CRMV-RJ

Novos médicos-veterinários receberam a Cédula de Identificação Profissional (CIP) do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro (CRMV-RJ), em cerimônia realizada nesta quinta-feira (18), na sede do CRMV-RJ.

O vice-presidente do Conselho, Diogo Alves, deu as boas-vindas aos novos profissionais e falou sobre as atribuições do CRMV-RJ, Código de Ética do médico-veterinário, mercado de trabalho e a importância de sempre se manterem atualizados para se destacarem em suas profissões.

Esta solenidade contou o apoio da empresa Amil, que sorteou brindes aos participantes.

Uma das participantes do evento foi Gabriela Santos Sancler, que recebeu a Cédula de Identificação Profissional no mesmo dia em que completa 25 anos.

“Hoje se oficializa o meu grande sonho. Agora eu posso provar para todo mundo que eu sou médica-veterinária. Sou a primeira da minha família a concluir o ensino superior. Fui criada só pela minha mãe e consegui graças ao esforço dela. Fiz questão de pegar a Cédula de Identificação Profissional no dia do meu aniversário para demonstrar que concluí com sucesso. Desde pequena, eu sempre gostei de animais. Quando entrei na faculdade a primeira coisa que perguntaram foi porque escolhi a medicina veterinária, mas foi a profissão que me escolheu. A minha vida não teria sentido se não tivesse esse amor aos animais”, explicou.

Luiza Blake, 23, que quer se especializar em reprodução equina, também participou da cerimonia juntamente com seu pai.

“Sempre foi meu sonho (ser médica-veterinária). Meus pais sempre me apoiaram, tanto que ele hoje está aqui comigo. A gente vai sair daqui chorando já, já”, declarou.

A recém-formada Georgia Fernandes, 22, elogiou a cerimônia: “O doutor Diogo falou sobre muitas atribuições do Conselho que não conhecíamos. Essa solenidade foi um divisor de águas e a conclusão de um sonho de me formar”, explicou a jovem, que quer ser patologista.

Rolar para cima